top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Jornalistas discursaram no Senado, sobre revelação de escândalo que cita o presidente do TSE, Alexandre de Moraes.

Foto/Reprodução/David Ágape e Michael Shellenberger
Durante uma audiência pública no Senado, nesta quinta-feira, 11, os jornalistas Michael Shellenberger e David Ágape expuseram um organograma, no qual é possível visualizar o que seria um “complexo da censura” no Brasil revelado no âmbito do escândalo chamado Twitter Files Brasil.

Na imagem do organograma da Foto/Reprodução/David Ágape e Michael Shellenberger, é possível ver que essa “rede” gira no entorno de três eixos: Alexandre de Moraes,governo Lula e Congresso Nacional. Os eixos expostos no Twitter Files Brasi.
No eixo Moraes, o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral são citados como órgãos dessa teia. Os inquéritos conduzidos por Moraes são associados às duas instituições.

Sobre o governo Lula, a atuação se dá pela Procuradoria Nacional da União em Defesa da Democracia, chamada nas redes sociais de “Ministério da Verdade”.

Já no Congresso, a censura se daria na aprovação do Projeto de Lei 2.630/2020, o PL da Mordaça.
Fonte: Revista Oeste.

Comments


bottom of page