top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Leptospirose avança no Rio Grande do Sul com enchentes

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul coletaram amostras das águas das enchentes em Porto Alegre, Gravataí e Eldorado do Sul entre os dias 8 e 11 de maio. Os resultados revelaram altos índices de bactérias, incluindo a leptospira, responsável pela leptospirose.

Desde o início das enchentes, quatro mortes pela doença já foram confirmadas no estado. Até o dia 26 de maio, foram registrados 124 casos confirmados e outros 714 em análise. Em Porto Alegre, em apenas três unidades de saúde, os casos aumentaram significativamente em maio, passando de uma média de cinco por mês para 63.

Segundo os pesquisadores, vários parâmetros da qualidade da água estão fora do índice adequado. A professora Ilma Brum, diretora do Instituto de Ciências Básicas da Saúde da UFRGS, alerta que os casos de leptospirose podem continuar aumentando mesmo após a diminuição das inundações, devido à propagação rápida da leptospira.

Além da leptospira, a pesquisa também identificou altos índices de outras bactérias, como a E.coli, que causa principalmente diarreia. Os pesquisadores atribuem os altos níveis de contaminação ao transbordamento das estações de esgoto devido às chuvas intensas.

fonte:fantastico

Comments


bottom of page