top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Minas Gerais Implanta Sistema de Fossas Ecológicas para Melhorar Saneamento Rural

Mais de 40% da população brasileira ainda não tem acesso à coleta e tratamento de esgoto, uma situação especialmente crítica nas zonas rurais. Para enfrentar esse desafio, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG) tem incentivado desde 2011 a adoção das fossas Tevap, tanques de evapotranspiração que são ecológicos, econômicos e eficientes. Este sistema, que pode ser construído com materiais recicláveis e dura mais de 20 anos, já beneficiou cerca de 20 mil pessoas em Minas Gerais, com mais de 4 mil unidades instaladas.

Em Glaucilândia, no Norte de Minas, a parceria entre Emater-MG e a prefeitura local, com recursos de emendas parlamentares, permitiu a construção de 88 fossas Tevap, beneficiando mais de 300 pessoas com um investimento de aproximadamente R$ 560 mil. "Aqui no município, 100% das propriedades recebem água de um poço tubular. Então, o esgoto não tratado contamina o lençol freático, que depois vai abastecer as casas das pessoas. Essa iniciativa certamente vai eliminar um problema de saúde que atinge a maioria dos municípios que não têm o esgotamento correto", explica Antônio Dumont, técnico da Emater-MG responsável pelo projeto.

As fossas Tevap são simples e podem ser construídas até com materiais reciclados. A estrutura consiste em um tanque escavado e impermeabilizado, com um túnel de pneus usados e camadas de pedras, entulho limpo, brita, areia e terra, sobre as quais é implantado um jardim. As plantas do jardim ajudam no tratamento do esgoto por meio da evapotranspiração. "O cálculo é de que para uma pessoa, é necessária uma fossa de até 3 metros. Já uma casa de quatro a cinco pessoas, a fossa deverá ter cinco metros, por exemplo", detalha Dumont.

Para as águas cinzas, provenientes de pias, chuveiros e lavanderias, é proposto o Círculo de Bananeiras, que também é uma solução sustentável. Em Glaucilândia, foram instalados 88 Círculos de Bananeiras, ampliando o cultivo de bananas no município e ajudando a tratar essas águas de maneira eficaz.

Maria das Graças da Silva, uma das beneficiadas, elogia o novo sistema: "Eu amo as plantas, acordo e já vou conversar com elas. Uma casa sem plantas é uma casa sem vida, então essa fossa melhorou muito". Já Ildeu José Xavier e Maria dos Anjos Xavier, os primeiros a receberem a Fossa Tevap e o Círculo de Bananeiras na cidade, destacam a praticidade e a durabilidade do novo sistema em comparação às fossas rudimentares anteriores.

A coordenadora Estadual de Saneamento Ambiental da Emater-MG, Jane Terezinha Leal, destaca o impacto do projeto: "Não é um trabalho apenas de cunho ambiental, mas também fala de dignidade e cidadania. Muitas dessas famílias sequer tinham um vaso sanitário em casa. A qualidade da água também melhorou depois do projeto. E foi um trabalho feito em parceria, com confiança entre nós, técnicos da Emater-MG, a prefeitura e, principalmente, as comunidades".
Fonte: Agencia Minas

Comentarios


bottom of page