top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Motorista de Porsche envolvido em acidente foi flagrado dirigindo sem habilitação outras 4 vezes

Rodrigo Rodrigues Andrade Chiatti também foi denunciado por violência doméstica e ameaças contra a ex-namorada, em 2009 e 2016. Apesar disso, ele não chegou a ser preso.


Porsche fica destruído após bater em árvore em Belo Horizonte; passageiro morreu — Foto: Reprodução

O empresário envolvido no acidente com um carro Porsche já foi flagrado dirigindo inabilitado outras quatro vezes. Segundo a Polícia Civil, em 2011, quando Rodrigo Rodrigues Andrade Chiatti ainda tinha a carteira de motorista provisória, ele cometeu uma infração de trânsito gravíssima, o que o impediu de receber a habilitação definitiva.

Na madrugada desta segunda-feira (11), Rodrigo dirigia o Porsche, avaliado em mais de R$ 600 mil, em alta velocidade. O carro bateu contra uma árvore, matando o passageiro, Cayke Pelegrino Tavares, em Belo Horizonte.



Violência doméstica e estelionato


Além das infrações de trânsito, Rodrigo também já foi denunciado por violência doméstica e estelionato . Em 2009, por exemplo, ele teria dado um tapa no rosto da ex-namorada, com quem tem uma filha. (leia mais abaixo)

Apesar disso, ele não foi preso nenhuma das vezes.

O g1 teve acesso a boletins de ocorrência registrados contra o empresário entre 2009 e 2017 e entrou em contato com a Polícia Civil de Minas Gerais para atualizar a situação das queixas apresentadas contra ele.

Confira, abaixo, o teor das denúncias:


  • Em julho de 2009, Rodrigo Rodrigues Andrade Chiatti foi denunciado por ter dado um tapa no rosto e um empurrão na ex-namorada, com quem ele tem uma filha.

  • Em outubro de 2011, ele teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apreendida após ser pego em uma blitz dirigindo uma moto sem ter licença da categoria A, necessária para esse tipo de veículo.

  • Em abril de 2015, se envolveu em um acidente enquanto conduzia uma moto em Belo Horizonte e foi novamente enquadrado por dirigir sem a habilitação adequada.

  • Em maio do mesmo ano, Rodrigo dirigia uma moto de luxo quando foi novamente flagrado por uma blitz, dessa vez portando um cigarro de maconha. Na ocasião, ele mais uma vez foi enquadrado por estar inabilitado.

  • Em novembro do mesmo ano, Chiatti foi abordado mais uma vez dirigindo em uma blitz de trânsito com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida há mais de 30 dias. Além disso, ele não estava com o documento, mesmo vencido, e nem com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Consta ainda no documento policial que o veículo estava sem os espelhos dos retrovisores.

  • Em fevereiro de 2016, a então mulher de Chiatti, a mesma agredida em 2009, ligou e percebeu, pela voz, que ele estava embriagado. Ela disse que foi ameaçada.

  • Em outubro de 2017, um ex-chefe de Rodrigo o acusou na polícia de aplicar golpes em nome da empresa que trabalhava. Ele teria fechado sete contratos mesmo depois de demitido, causando transtornos para os clientes lesados.




Comments


bottom of page