top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

MP deflagra 2ª fase de operação contra esquema de corrupção na Prefeitura de Guapé


O Ministério Público iniciou na quarta-feira (3) a segunda etapa da operação que investiga um esquema de corrupção na Prefeitura de Guapé (MG). Segundo o MP, uma nova denúncia foi apresentada, resultando em dois mandados de prisão contra o ex-prefeito Nelson Lara e um empresário, ambos já detidos na primeira fase da operação. Adicionalmente, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou o afastamento de dois indivíduos.

A operação “Trem da Alegria - 2ª Fase” está a cargo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Coordenadoria Regional de Defesa do Patrimônio Público.

A nova denúncia inclui o ex-prefeito de Guapé, Nelson Alves Lara, e um empresário, ambos detidos durante a primeira fase da operação, juntamente com um secretário municipal. Segundo o MP, eles são acusados de diversos crimes, como falsidade ideológica, uso de documentos falsos e peculato.

De acordo com as informações, a nova denúncia indica que o prefeito teria registrado uma área rural em nome do empresário e, por meio de documentos falsos e aproveitando as facilidades do cargo, contribuído para a aprovação de um empreendimento de luxo na região. Além disso, o prefeito teria utilizado recursos públicos para obras de natureza privada, resultando na valorização de uma área rural.

Como resultado, a área rural teve seu status alterado para urbano, com um valor estimado em mais de R$ 10 milhões.
Diante disso, foram emitidos novos mandados de prisão contra o prefeito afastado e o empresário. Além disso, o prefeito teve seu afastamento novamente determinado.

O secretário envolvido na denúncia ocupava a Secretaria Municipal de Estradas e Transportes, e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais ordenou seu afastamento do cargo. O empreendimento em questão foi confiscado pela Justiça.

O atual procurador-geral informou que a prefeitura está atenta aos desdobramentos do caso e cumprindo todas as decisões judiciais, cooperando imediatamente com o Ministério Público nas investigações. Ele também mencionou o afastamento do secretário e a abertura de novos procedimentos licitatórios relacionados a obras municipais.

A defesa do ex-prefeito Nelson Lara aguarda acesso aos autos para se pronunciar, ressaltando que os processos estão em diferentes fases e nem todos os detalhes estão disponíveis para a defesa.
Fonte: G1

Comments


bottom of page