top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Na ONU, embaixador de Israel exibe vídeos de decapitação pelo Hamas

Gilad Erdan ainda firmou ser “impensável aprovar uma resolução para o fim do conflito sem ao menos citar o Hamas”



Clary/AFP


O embaixador de Israel na Organização das Nações Unidas (ONU), Gilad Erdan, chocou a plateia que acompanhou seu discurso no plenário da instituição, nesta quinta-feira (26/10), ao mostrar imagens e vídeos de pessoas torturadas e até decapitadas pelo grupo extremista Hamas.

Erdan afirmou que os vídeos teriam sido gravados no dia 7 de outubro, quando o Hamas invadiu o território israelense, e os chamou de exibição de “violência sádica” com objetivo de “aterrorizar o povo israelense e colocar medo no coração dos israelenses”.

Na sequência, o diplomata mostrou um desses vídeos e divulgou um QRCode que leva para uma galeria de fotos e outros vídeos, também de violência extrema, na assembleia das Nações Unidas.

No vídeo mostrado, é possível ver um homem sendo decapitado por uma enxadada no pescoço.

O embaixador israelense afirmou que é “nada disso [a guerra] é contra os palestinos e, sim contra o grupo terrorista” e que “é impensável aprovar uma resolução para o fim do conflito sem ao menos citar o Hamas”. Ele ainda questinou a credibilidade da ONU na atuação sobre a guerra.

“Eles querem uma resolução esvaziada de conteúdo relacionado à situação. Essa resolução é um abuso à sua inteligência, é um abuso a sua inteligência é impensável que uma resolução como essa que sequer menciona o Hamas possa ser votada aqui”, disse Erdan.
FONTE: METRÓPOLES

Comentários


bottom of page