top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Opinião com Luiz Fernando Alfredo - 19/04/2024





Grito de Guerra do nosso Exército: Braço Forte, Mão Amiga


Quando fomos reservista da infantaria da Escola de Sargento das Armas acreditávamos nesse Grito de Guerra, lágrimas saltavam dos olhos, queixo tremia ao cantarmos o hino Nacional e batermos continência para Bandeira; só ficávamos intrigados com o brado, parecia não combinar, Braço Forte e Mão Amiga.

Fomos pesquisar e encontramos o significado da expressão. É a representação de um braço forte de apoio força e amizade – não ficamos satisfeito, achamos o grito meio insosso, a nosso ver, faltava algo tipo honra ou bravura.
Víamos que militares cultuavam a honestidade, primavam pelo bom caráter e prezavam a cidadania, com essas virtudes, eram bem preparados para qualquer coisa.

Bem, o tempo passou, os militares entregaram o poder para os civis (o que foi correto), entretanto, os governantes que saíram foram humilhados, caçados e ficaram bom tempo apagados, muitos morreram frustrados.

Consta no Decreto-Lei 3841 de 1941 – Estatuto dos Militares – que cabe ao Presidente da República a prerrogativa privativa da chefia suprema das Forças Armadas, administrando-as em tempos de paz e guerra, através de seus comandantes.

Consta também, que cabe às Forças Armadas, defenderem a honra, a integridade e a soberania da Pátria contra agressões externas e garantir a ordem e a segurança interna, as leis e o exercício dos poderes constitucionais.

O artigo 142 da Constituição Federal engessa qualquer atitude legal, contra prevaricação dos Poderes Constitucionais e crimes contra a Administração Pública, pois, suas intervenções de Garantia da Lei e da ordem - GLO são episódicas e dependem do Congresso Nacional e da autorização do Presidente da República, qualquer outra medida de força é inconstitucional.

A oitiva forte do Deputado Federal corajoso, Marcel van Hattem e outros, deixando todos os militares presentes no plenário e àqueles que com certeza assistiram, através da Imprensa e das mídias sociais, desonrados por demonstrarem covardia, diante dos desmandos e prevaricações dos três poderes; foi injusta em termos legais, mas, moralmente válidas, pois, já que não há atitudes conclusivas e fáticas, somente discursos; os militares deveriam exigir mais respeito com eles, afinal ordens manifestamente ilegais, se houve, não se cumpre, conforme artigo 41 do Código Penal Militar.

Tudo está errado é por causa do Lula, Congresso e STF, salvo os corajosos de mãos amarradas, devido aos comprados, que já estão sentindo que o crime não compensa, sabem que todos perderão muito, uma vez ceifada, a galinha dos ovos de ouro.

Agora, que falta honra no grito de guerra do Exército, Braços Fortes, Mãos Amigas, isso é sem dúvidas. Tem filhos teus fugindo à luta.

Felizmente, estão faltando muitos eleitores esquerdistas, sobram conservadores e muitos que fizeram o “L” estão arrependidos, correndo do Presidente e fustigando Pache-cão ou Pache-quinho, o que melhor definir o marmanjo covarde, e o Lyra, boi sonso de “rabo preso”.

Que Deus ajude o Brasil!
Luiz Fernando Alfredo

댓글


bottom of page