top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Polícia Civil investiga denúncia de racismo contra diretor-geral do IF Sul de Minas, em Pouso Alegre

De acordo com o Boletim de Ocorrência, caso aconteceu após eventos realizados nos dias 22 e 23 de novembro em celebração à Semana da Consciência Negra.


Polícia investiga denúncia de racismo no campus do IF Sul de Minas em Pouso Alegre

A Polícia Civil vai investigar uma denúncia de racismo no Instituto Federal do Sul de Minas, campus Pouso Alegre (MG). A denúncia foi feita por um professor contra o diretor-geral da instituição.
De acordo com o Boletim de Ocorrência, o caso aconteceu após eventos realizados nos dias 22 e 23 de novembro em celebração à Semana da Consciência Negra.
O servidor teria enviado um e-mail colaborativo elogiando os eventos e sugerindo uma reflexão para os servidores que não participaram das celebrações, já que o número de participantes foi pequeno. Depois de uma reunião, o diretor-geral, que não participou das celebrações da Semana da Consciência Negra, teria pedido para que este servidor permanecesse na sala e, na frente de outros dois colegas, dito que não havia gostado do e-mail enviado. Ele também teria dito que o servidor havia usado um tom agressivo.
O servidor, que é professor da instituição e negro, questionou onde teria sido agressivo e releu o e-mail em voz alta. Ainda de acordo com a vítima, o diretor não soube apontar onde estaria a agressividade no texto, mas reforçava que poderia ter sido escrito de outra maneira.
Polícia Civil investiga denúncia de racismo contra diretor do IF Sul de Minas, em Pouso Alegre, MG — Foto: Reprodução/EPTV
Em uma carta escrita por ele e utilizada na denúncia, o professor contou que se sentiu constrangido e assediado moralmente, já que teria sido tolhido no direito de manifestação, além de considerar as falas do diretor racistas, uma vez que negros sempre são associados à raiva e agressividade.
O servidor então registrou um boletim de ocorrência contra o diretor e a Polícia Civil vai investigar o caso. O que dizem os envolvidos O Sindicato dos Servidores Federais de Educação Básica, Profissional e Tecnológica se manifestou sobre a situação. Por meio de nota disseram que “o servidor foi duramente confrontado”.
“Seu e-mail, uma manifestação antirracista em tom educado, foi caracterizado como "agressivo", na tentativa de tolher seu direito de expressão, configurando assédio moral. O ocorrido torna-se ainda mais grave porque a tentativa de silenciamento ocorreu contra um homem negro, o que mostra que o racismo institucional ainda está presente no IF Sul de Minas.
O sindicato também manifestou solidariedade ao servidor e repúdio à ação da qual foi vítima.
“Informamos que o mesmo já está recebendo todo o apoio necessário de nossa assessoria jurídica, para que tenha segurança em seguir com a denúncia e a apuração dos fatos". A diretoria do campus informou que, após a denúncia, “iniciou o processo de apuração interna, respeitando as etapas processuais de cada instância e a privacidade dos envolvidos e qualquer forma de assédio moral ou racismo é contrária aos valores fundamentais da instituição, sendo o racismo notoriamente reconhecido como crime, conforme previsto na legislação vigente".
A EPTV, afiliada Globo, entrou em contato com a defesa do diretor-geral. Até o momento desta publicação, o diretor-geral não havia se manifestado.

FONTE:G1

Comments


bottom of page