top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Prazo para entregar laudo da estrutura do monotrilho em Poços é prorrogado pela 2ª vez


A Prefeitura de Poços de Caldas (MG) estendeu pela segunda vez o prazo para a entrega do laudo técnico sobre as condições do monotrilho da cidade. A nova data foi publicada no Diário Oficial do Município na segunda-feira (27), e o laudo deverá ser entregue até o dia 19 de julho.

Inicialmente, o prazo venceria em 5 de abril, mas foi prorrogado para 20 de maio. O laudo analisará a estrutura do monotrilho, determinando se pode ser reaproveitada ou se deve ser demolida. A estrutura totaliza 4,3 quilômetros, conectando o terminal de linhas urbanas no Centro à rodoviária.

Histórico do monotrilho
Parado há mais de duas décadas, o monotrilho foi inaugurado como uma promessa de modernização da mobilidade urbana em Poços de Caldas. Desde sua concepção em 1981, o projeto enfrentou inúmeros desafios que questionam sua viabilidade como um “trem futurístico”.

Comparado ao trem da Disney e idealizado como uma pista de caminhada elevada, o monotrilho prometia ser uma solução inovadora para o transporte turístico. Os testes com passageiros começaram nos anos 2000, mas após a inauguração oficial, o trem descarrilou em uma curva, necessitando o resgate de 19 pessoas pelo Corpo de Bombeiros.

Operou poucas vezes até ser suspenso definitivamente em 2003, quando duas pilastras ao longo da Avenida João Pinheiro caíram, derrubando cerca de 50 metros da estrutura. Em 2019, a empresa responsável, J. Ferreira Ltda, desistiu do contrato de concessão, deixando a obra sob responsabilidade da Prefeitura.
Desde então, a prefeitura solicitou avaliações técnicas para determinar a viabilidade da estrutura e procurou empresas especializadas para dar continuidade ao projeto.
Fonte: G1

Comments


bottom of page