top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Prefeitos articulam proposta para retirar veículos pesados da BR-040 e diminuir acidentes

Lideranças municipais estão reunidas em Itabirito para debater ideia que consiste no desvio dos automóveis a estradas como a Via do Minério


Tráfego de veículos pesados na BR-040 preocupa lideranças municipais

Pelo menos 10 prefeitos de cidades do entorno da BR-040 constroem uma proposta para o desvio de veículos pesados, normalmente carregando minério. O entendimento é que a passagem dos automóveis pela 040 e pela BR-356 tem ajudado a aumentar o índice de acidentes nos trechos das rodovias de Minas Gerais. As lideranças municipais estão reunidas nesta terça-feira (14), na sede da Prefeitura de Itabirito, na Região Central do estado, para tratar do tema.

Os prefeitos, especialmente de cidades do Alto Paraopeba, querem levar, ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), plano que consiste na passagem dos veículos por caminhos alternativos, como uma "Rodovia do Minério". Outra passagem citada como opção é uma estrada chamada de "Pico da Fábrica".

Para viabilizar a proposta, eles defendem que as mineradoras asfaltem as vias. O pleito ganhou o apoio daAssociação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig).
Originalmente, prefeitos se programaram para fazer uma manifestação em frente a um dos pontos de pedágio da BR-040. Uma decisão judicial, porém, frustrou os planos. Por isso, a opção pelo encontro em Itabirito.

A BR-040, entre Belo Horizonte e o Rio de Janeiro, passa por um processo de relicitação para a iniciativa privada. A atual concessionária, Via 040, quer abrir mão da administração do trecho, que já registrou mais de 2,7 mil ocorrências neste ano.

Como forma de tornar a rodovia mais atrativa para o setor privado, o governo federal decidiu no ano passado dividir a BR-040, entre Rio de Janeiro e Brasília (DF), em três trechos. Um deles vai de BH ao Rio de Janeiro. Outro, entre Minas e Goiás, ganhou o nome de "Rota dos Cristais". Há, ainda, a "Rota do Pequi", entre Cristalina (GO) e DF.

Ministério dos Transportes se posiciona

Procurado pela Itatiaia, o Ministério dos Transportes afirmou que, por ora, não há discussões sobre a possibilidade de criar uma nova rodovia na região. Segundo a pasta, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) faz “acompanhamento constante” dos casos acontecidos em estradas entregues à iniciativa privada.

"O Ministério dos Transportes mantém o diálogo aberto com todas as categorias representantes do setor e segue comprometido em encontrar soluções com o objetivo de aumentar a integração no país e atender a população com infraestrutura de transportes de qualidade", lê-se em trecho de comunicado enviado à reportagem.

No governo federal, a expectativa é que a divisão da BR-040 em três trechos, a reboque da relicitação, possa atenuar os problemas.

"A ANTT também está empenhada no processo de relicitação da rodovia, o qual incluirá, a partir de estudos realizados, um conjunto de melhorias e serviços com o objetivo de eliminar problemas que possam implicar em riscos pessoais e materiais iminentes. Isso visa promover a segurança e o conforto aos usuários", informou a pasta do ministro Renan Filho (MDB-AL).

Também acionado, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) afirmou não ter sido provocado a participar dos debates sobre o tema.

O governo de Minas Gerais também foi procurado. Se houver resposta, este texto será atualizado.

FONTE: ITATIAIA


Comments


bottom of page