top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Prefeitura de Betim não identifica relação entre casos de intoxicação por bebida alcoólica supostamente adulterada

Suspeita era de que casos de intoxicação tinham sido provocados por bebida alcoólica. Duas pessoas morreram.


Na ocasião, os policiais apreenderam 35 garrafas de whisky com sinais de adulteração. FOTO:Divulgação/PCMG

A Prefeitura de Betim, na Grande BH, informou que não identificou nenhuma relação entre os casos de intoxicação na cidade. Não houve evento ou bebida alcoólica comuns entre os casos.

Anteriormente, havia suspeita de ligação ao consumo de bebida alcoólica adulterada. Duas pessoas morreram.

"Após análise minuciosa de cada um dos dez casos monitorados - pendentes de confirmação ou não de intoxicação exógena -, realizada durante esta quarta-feira (20) entre as equipes da Vigilância Epidemiológica do Estado de Minas Gerais e da Secretaria Municipal de Saúde, não foi identificado evento ou bebida alcoólica específica comum entre esses casos apurados", disse o comunicado.

LEIA TAMBÉM:



Fachada do Hospital Regional de Betim — Foto: Reprodução/TV Globo
Ainda segundo o Executivo, nos casos em que o consumo ocorreu em ambientes coletivos, não houve relato de outras pessoas com sintomas semelhantes. Por isso, até o momento, não foram constatados vínculo epidemiológico e nem relação entre alguma bebida específica ou bebida adulterada.

A prefeitura ressaltou ainda que as amostras biológicas dos pacientes foram enviadas ao Instituto Médico Legal (IML) e as amostras de bebidas recolhidas, à Fundação Ezequiel Dias (Funed) para perícias que ainda não foram concluídas pelos órgãos estaduais. O município mantém apoio e monitoramento.

A Secretaria Municipal de Saúde de Betim recomendou também o consumo apenas de bebidas com procedência legal e registradas nos órgãos competentes.

FONTE:G1

Comments


bottom of page