top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Reforma tributária: governo admite que carne deve ficar fora da cesta básica


O governo federal já reconhece que dificilmente o Congresso Nacional incluirá proteína animal na cesta básica durante a regulamentação da reforma tributária.
A inclusão de carne e frango na cesta básica isentaria o produto de tributos. A defesa da iniciativa uniu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à bancada ruralista.

Nos bastidores, no entanto, a maior parte dos líderes partidários é contrário à isenção, o que já foi comunicado ao Palácio do Planalto.

A avaliação é de que a isenção deve aumentar a alíquota geral, penalizando toda a população. E acaba não promovendo justiça social.

Uma vez que, mesmo diante de um tributo sobre a carne, a população mais pobre terá direito ao chamado “cashback”, permitindo a devolução do imposto na modalidade de crédito.

Na proposta original, alimentos como carne bovina, suína, ovina, caprina contavam com uma alíquota reduzida de 60%.

O governo federal também avalia que dificilmente será possível reverter a previsão de imposto seletivo sobre os carros elétricos.

Hoje, o Brasil se tornou o principal destino dos carros elétricos chineses. E a indústria nacional tem se preocupado com a concorrência com os veículos movidos a álcool e gasolina.

O ideal, dizem auxiliares do governo, seria aumentar o imposto de importação. O problema é que isso causaria uma crise diplomático com o nosso principal parceiro comercial.
Fonte: CNN

留言


bottom of page