top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Segurança em Varginha: Análise da percepção de riscos do trabalhador no ambiente laboral





A percepção de riscos diz respeito à capacidade que o indivíduo possui para identificar os perigos e reconhecer os riscos, atribuindo-lhe significado e é determinada por uma série de fatores, incluindo motivações internas, experiências anteriores, suposições sobre as condições ambientais e a taxa de mudança de uma situação. A capacidade de percepção de riscos é influenciada pelo estado de saúde, de atenção e do estado emocional. Muitas vezes o trabalhador apresenta comportamentos inseguros por não conhecer de fato os riscos a que está exposto em seu ambiente de trabalho.

Compreender se o trabalhador percebe os riscos do ambiente em que trabalha se torna cada vez mais relevante para as instituições que buscam aprimorar sua gestão de segurança e saúde do trabalho. A percepção que o trabalhador tem dos riscos ocupacionais a que está exposto, influencia seu comportamento e sua própria exposição a riscos.

Estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) apontam que cerca de 6.000 trabalhadores morrem por dia no mundo devido a acidentes do trabalho e doenças ocupacionais. Além disso, a cada ano estima-se que ocorrem 270 milhões de acidentes não fatais com, pelo menos, três dias de afastamento do trabalho e 160 milhões de novos casos de doenças relacionadas ao trabalho. O custo total estimado dessas ocorrências pela OIT equivale a 4% do Produto Interno Bruto global, ou mais de 20 vezes o montante global da ajuda pública ao desenvolvimento.

Desta forma, destaca-se como um dos mecanismos mais relevantes para o desenvolvimento da percepção de risco do trabalhador a comunicação dos riscos, a qual contribui para gerar e receber as informações necessárias para que as partes interessadas não somente compreendam as iniciativas, processos de decisão tomados pelas organizações para gerenciar seus riscos, sejam eles ocupacionais ou ambientais, mas também, para promover e desenvolver a percepção que essas partes interessadas têm a respeito dos perigos e riscos existentes decorrentes da natureza da atividade desenvolvida.

Dentre outros mecanismos, os mais reconhecidos e utilizados nas instituições para buscar desenvolver a Percepção de Riscos do trabalhador são:

1. Diálogo Diário de SST;
2. Auditoria Comportamental;
3. Análise Preliminar de Riscos;
4. Palestra de Integração;
5. Permissão para Trabalho; e
6. Padrões de execução das tarefas.

A incorporação da análise da percepção de riscos à gestão de segurança e saúde do trabalho contribui significativamente para identificar possíveis lacunas bem como apontar melhorias a serem incorporadas aos processos laborais das instituições, de maneira periódica para reforçar as lições aprendidas e corroborando para o aprimoramento e melhoria do desempenho institucional em saúde e segurança do trabalho.

תגובות


bottom of page