top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Tarifas começam a ser cobradas em duas praças de pedágio na MG-290, no Sul de Minas

Operação das praças iniciou neste sábado (9). Em Borda da Mata, das três cabines disponíveis, apenas uma estava funcionando. Já em Ouro Fino, o movimento foi tranquilo.


A operação das praças de pedágio em Borda da Mata e Ouro Fino na MG-290 começou neste sábado (9). O valor da tarifa básica é de R$ 9,20.

Em Borda da Mata, das três cabines disponíveis, apenas uma estava funcionando. Já em Ouro Fino, o movimento foi tranquilo. A novidade não agradou os motoristas que passaram pela rodovia.

Tarifas começam a ser cobradas em duas praças de pedágio na MG-290, no Sul de Minas — Foto: Reprodução / EPTV

"Devia ter pelo menos a terceira faixa que era o início do projeto, acostamento em todo o trecho, uma estrada melhor sinalizada e também uma infraestrutura melhor do asfalto, porque a gente vê que foi só pintado o asfalto e alguns trechos ainda, nem todos", comenta o comerciante Jeferson Luis Dias.

O contrato entre o Governo e a concessionária determina que a cobrança comece depois de algumas melhorias obrigatórias na via, porém a MG-290 ficou de fora deste acordo. Então, passar pela via agora custa R$ 9,20, mas a pista continua simples e sem acostamento.

"Complicou essa situação para mim aqui. A gente ganha um 'salarinho mixaria' e prejudicou. Eu uso diariamente, tenho que pagar. Fizeram o recapeamento da rodovia, isso pra mim não é recapeamento, é uma casca de ovo que fizeram aí, tá abrindo tudo os buracos de novo. Um pedágio tão caro desse", comenta Dirceu Rossetto, produtor rural.

Tarifas começam a ser cobradas em duas praças de pedágio na MG-290, no Sul de Minas — Foto: Reprodução / EPTV

"A ação judicial que a gente entrou é exatamente para que a rodovia 290 seja tratada da mesma forma como estão sendo tratadas as demais rodovias. Ou seja, somente cobrar o pedágio após a conclusão das obras iniciais de pavimentação em todo o trecho, conforme estabelecida para as demais rodovias da concessão", afirma Evandro dos Santos, defensor público.

A empresa realiza uma obra de recapeamento no trecho entre Borda da Mata e Pouso Alegre. O grupo SOS MG-290 está reunindo assinaturas para um abaixo-assinado pedindo a redução da tarifa.

"Já que não conseguimos tirar a cobrança do pedágio antes que fizessem as manutenções necessárias, que este abaixo assinado nos ajude pelo menos a reduzir esse valor injusto de pedágio. Eu acho que no máximo na casa dos R$ 5 seria esse valor", completa o empresário Flávio Godoy.

Pedágio na MG-290

As praças de pedágio (06 e 07) entram em operação dentro da concessão que abrange 434,3 quilômetros de trechos das rodovias BR-459, MG173, MG 290, MG-459, MG-295, MG-455, CMG-146 e LMG-877.

https://www.gazetadevarginha.com.br/post/vídeo-trator-desgovernado-causa-colisão-em-diversos-veículos-em-alterosa-mg

O local tem funcionado em formato educativo desde 29 de novembro para preparação e divulgação aos usuários.

Segundo a EPR Sul de Minas, a empresa concluiu a recuperação de mais de 70km de faixa na MG-290, além da limpeza da vegetação, limpeza de drenagem, implantação de sinalização horizontal e vertical, itens de segurança viária como defesas metálicas.

Reclamações, cobrança adiada e mudança de local

Atualmente estão em operação as praças da BR-459, em Caldas, no km 40,5; a da BR-459, em Senador José Bento, no km 80,9; da BR-459, em Santa Rita do Sapucaí, no km 117,3; e da MGC-146, no km 622,8, em Poços de Caldas.

Desde que começou a operar na região, no dia 9 de outubro, a cobrança de pedágio nas praças localizadas na BR-459 tem causado protestos e revolta de moradores da região.

Uma das reclamações mais constante dos usuários da via é sobre a tarifa. O valor varia entre R$ 4,60 e R$ 9,20 em cada pedágio.

Além disso, quem precisa passar pela rodovia com mais frequência usa uma “tag” para agilizar o tempo. Porém, segundo usuários, o que era para ajudar, tem dificultado, já que nem sempre as cabines de cobrança automática funcionam.

No final de outubro, a Secretaria de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias de Minas Gerais (Seinfra) anunciou a suspensão da construção da praça de pedágios entre Ouro Fino e Monte Sião e o adiamento da cobrança de taxa em Jacutinga.

Segundo o governo, a construção da praça de pedágio na MG-459, entre Ouro Fino e Monte Sião, foi alterada por motivos de segurança, mas um estudo de um novo local seria feito.

Já a cobrança de pedágio na MG-290, que liga Pouso Alegre, Ouro Fino e Jacutinga, teve o início adiado para permitir a completa recuperação das condições do asfalto.

FONTE:G1

Comments


bottom of page