top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Assaltantes invadem propriedade rural, agridem trabalhador e escapam com dinheiro e outros pertences

A vítima conseguiu fugir enquanto os dois assaltantes discutiam por causa de dinheiro.


PASSOS – Um trabalhador de 57 anos foi agredido com um pé de cabra, socos e tapas e amarrado a um móvel durante assalto em uma fazenda na linha do Bananal, na zona rural de Passos. O crime ocorreu por volta das 19h30 de terça-feira, 5, e a vítima conseguiu fugir enquanto os dois assaltantes discutiam por causa de dinheiro.

Segundo informações da Polícia Militar, a vítima, que trabalha como serviços gerais na fazenda, relatou que estava na sala assistindo televisão quando um dos ladrões aproveitou que a porta de entrada estava aberta e disse para ele ficar quieto. O criminoso se apoderou de um pé de cabra e passou agredir o trabalhador.

O homem relatou que tentou se defender, mas um outro criminoso que também participara do assalto passou a agredi-lo com socos e tapas. Devido às agressões, a vítima disse que perdeu a consciência e, ao retomá-la, percebeu que estava com as mãos e pernas amarradas a um móvel na sala e que a dupla de ladrões revirava gavetas e arrombava móveis em busca e objetos de valor na residência.

A vítima percebeu que os criminosos passaram a discutir sobre dinheiro, sendo que um deles teria subtraído certa quantia que estava na carteira do trabalhador e não queria dividir com o comparsa. De acordo com o relato, o trabalhador aproveitou a ocasião e conseguir se desamarrar e fugir para uma propriedade vizinha.

Os assaltantes levaram uma carroça com um cavalo, um botijão de gás, uma lixadeira, uma máquina de soldar e R$ 150 em dinheiro. Segundo a PM, a vítima apresentava lesões nos braços, tórax e pernas e reclamava de dores na costela, sendo encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Passos. Após ser acionada, a polícia fez diligências pata tentar encontrar os assaltantes mas, até a tarde de ontem, eles não haviam sido localizados.

FONTE: FOLHA DA MANHÃ

留言


bottom of page