top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Bolão de PMs de Minas fatura R$ 22 milhões na Quina, apostador fica fora e entra na Justiça

Caso movimenta a cidade de Passos, no Sul de Minas; prêmio milionário foi dividido entre 40 cotas


Prêmio milionário da quina vai parar na Justiça. FOTO: RA/ITATIAIA


Dinheiro traz felicidade? Pelo menos para um morador da cidade de Passos, no Sul de Minas, a resposta é não. O empresário Robson Martins Rodrigues, 38 anos, participa do grupo de Whatsapp do bolão, organizado por um capitão da Polícia Militar (PM), que faturou R$ 22 milhões no concurso 6243 da Quina, sorteado no último sábado (16).

No entanto, Robson Toroba, como é conhecido, não entrou no rateio das 40 cotas da aposta premiada, porque estava com saldo negativo. Inconformado, o empresário entrou na Justiça para receber cerca R$ 500 mil a que considera ter direito.

Em conversa com a Itatiaia nesta sexta-feira (22), Robson preferiu não gravar entrevista, mas explicou que o grupo de bolões existe há 5 anos e que ele sempre foi apostador assíduo. Como é uma pessoa muito ocupada, fazia depósitos de R$ 300, R$ 400 para o capitão reformado PM, organizador do bolão. Contudo, estava com saldo devedor de R$ 30, quando o bolão da Quina foi lançado. Ainda assim, diz que era uma situação que já tinha ocorrido e que ele sempre pagava — tanto que o nome dele constava da ata do bolão.

Robson diz que, ao ver que o prêmio saiu para o grupo, comemorou com toda família. No entanto, foi informado pelo capitão que não estava na cota. O empresário conta que ficou surpreso, especialmente por ser amigo de longa data do capitão, com quem dividiu moradia por anos.

FONTE: ITATIAIA

コメント


bottom of page