top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Mulher se joga de carro após ser torturada durante 6 h por professor de jiu-jitsu

Um professor de jiu-jitsu foi preso na segunda-feira (29) na zona norte do Rio de Janeiro acusado de agredir a ex-companheira, com quem manteve um relacionamento por 25 anos e tem dois filhos.
De acordo com a Polícia Civil, a vítima, a fisioterapeuta Adriana Freitas Barreto, de 48 anos, procurou a delegacia de Vicente de Carvalho, na zona norte do Rio, e relatou que foi mantida por seis horas dentro de um carro que seguia em direção à Região Serrana, sob tortura. Ela teria se jogado do carro em movimento para escapar.
Segundo o relato, Marcio de Oliveira Barreto, de 53 anos, estacionou próximo de um motel em Teresópolis e tentou estuprar a mulher. A vítima relatou, ainda, ter sido agredida com mordidas, torção de dedo, punho e puxão de cabelo, além de enforcamento. A mulher disse também que o ex-companheiro a ameaçava.
A polícia confirmou que a vítima já tinha medida protetiva decretada desde o ano passado.
Após o registro de ocorrência, a Polícia Civil solicitou à Justiça um mandado de prisão preventiva, que foi decretado.
Os agentes, então. levantaram informações e localizaram o autor, que foi preso.
“Ele foi indiciado pelos crimes de lesão corporal, tentativa de estupro, sequestro e descumprimento de medida protetiva, todos na forma da Lei Maria da Penha”, explicou o delegado Victor Arthur Tuttman.
Fonte: CNN

댓글


bottom of page