top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Casos de desidratação pelo calor aumentam 20% na UPA de Varginha; saiba como se proteger


Foto: Reprodução EPTV


Com a elevação das temperaturas, o estresse térmico se torna uma preocupação constante. Um dos principais riscos à saúde durante esse período é a desidratação. Em Varginha, a Secretaria de Saúde alerta para um preocupante aumento de 20% nos atendimentos por desidratação desde o início de novembro, registrados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A desidratação, quando não tratada adequadamente, pode acarretar sérios riscos à saúde, especialmente entre os grupos mais vulneráveis. É crucial compreender os perigos do calor e adotar medidas preventivas para garantir o bem-estar de toda a família.

“É muito comum nessa época do ano, com as altas temperaturas, as pessoas se desidratarem, principalmente os extremos das idades, as crianças e os idosos" explica o médico e secretário de Saúde, Adrian Nogueira.
Conforme o secretário, em caso de desidratação, o paciente pode ser levado até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Após chegar no local, o tratamento envolve a internação e administração de soro intravenoso para restabelecer os eletrólitos perdidos.

Por isso, diante do aumento significativo nos casos de desidratação, é fundamental que a comunidade esteja ciente dos perigos do calor e se mobilize para garantir a segurança de todos.

Veja dicas abaixo:
Hidratação constante: O consumo regular de água é fundamental. Garanta que crianças e idosos estejam sempre bem-hidratados, incentivando a ingestão de líquidos ao longo do dia.

"Para você evitar desidratação, basta você se hidratar. É muito importante você ingerir bastante líquido, ter uma alimentação adequada, que vai ajudar a evitar desidratar nessa época do ano”, orienta o médico.

"Tem muita gente que fala assim: 'eu não gosto de tomar água'. Mas você não precisa hidratar o seu corpo somente com água. Você pode também tomar suco, colocar chá na geladeira e tomar, tomar suco e se hidratar o tempo inteiro", explica.

Evitar exposição prolongada ao sol: Busque sombras e evite atividades ao ar livre durante os horários de pico de calor. Use roupas leves e chapéus para proteção adicional.

"Evitar o sol agora em qualquer horário, porque as temperaturas estão realmente elevadíssimas. As roupas adequadas, roupas mais leves, roupas que não absorvam calor, então roupas brancas, roupas mais claras", indica.

"Em relação a exercícios físicos, evitar fazer exercícios de academia em rua, fazer os exercícios mais leves nessa época, evitar fazer exercícios na hora do sol, procurar fazer na hora que você não tem sol exposto", completa o médico.

Alimentação adequada: Opte por refeições leves e ricas em água, como frutas e vegetais. Evite alimentos pesados que possam aumentar o desconforto térmico.
"As frutas que têm líquido, como melão, melancia que são frutas que hidratam o corpo. Alimentação leve, evitar fritura, evitar comidas pesadas nessa época do ano, porque ajudam a piorar os sintomas da pessoa com calor. O metabolismo fica mais lento, e com o metabolismo mais lento, você acaba que sente mais calor", explica.

Ambientes frescos: Mantenha os ambientes internos frescos, utilizando ventiladores ou ar-condicionado. Mas atenção: cuidado para não exagerar! "Outra coisa que acontece também muito nessas altas temperaturas, é em relação ao uso de ventilador e ar-condicionado. As pessoas ficam expostas o tempo inteiro a isso e acabam podendo ter doenças respiratórias.

Alimentação adequada: Opte por refeições leves e ricas em água, como frutas e vegetais. Evite alimentos pesados que possam aumentar o desconforto térmico.
"As frutas que têm líquido, como melão, melancia que são frutas que hidratam o corpo. Alimentação leve, evitar fritura, evitar comidas pesadas nessa época do ano, porque ajudam a piorar os sintomas da pessoa com calor. O metabolismo fica mais lento, e com o metabolismo mais lento, você acaba que sente mais calor", explica.

Atenção aos sintomas: Esteja atento aos sinais de desidratação e, ao menor sinal de preocupação, busque ajuda médica imediatamente.
"Estar atento para os sintomas de desidratação, como a pessoa que para de urinar, ela começa a ficar com a boca seca, o olho começa a ficar seco, ela tem sintomas gastrointestinais. Então, é muito importante estar de olho nesses sintomas", completa.
Fonte: G1

Comments


bottom of page