top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Cliente compra celular pela internet e recebe pote de garfo e faca: ‘Desrespeito muito grande’


Arquivo Pessoal/Renato Souza

A necessidade de comprar um novo celular virou dor de cabeça para o analista de T.I Renato Souza, de 40 anos. O cliente, morador de Campinas, interior de São Paulo, comprou um celular pela site da Amazon, mas ao abrir o pacote teve uma surpresa desagradável: no lugar do aparelho, havia um pote de talheres . A compra foi efetuada no dia 21 de março e o produto chegou no dia 28. Ele gastou quase R$ 5 mil reais na aquisição do aparelho. O cliente conta que comprou o celular para uso corporativo. Ele pensou em se deslocar para uma loja física, mas pela comodidade resolveu comprar pela internet. “Comecei a pesquisar onde estava mais em conta e achei na Amazon”, conta. Quando retirou o produto na portaria do prédio onde mora, percebeu que havia algo errado. “O peso estava estranho. Quando chacoalhava, fazia um barulho diferente. Resolvi abrir ali mesmo. Foi quando vi um pote de garfo e faca. Meu coração acelerou. Me senti enganado. Voltei para a casa para fazer a reclamação”, relata. Renato esperava que o assunto seria resolvido rapidamente. Segundo o analista, a empresa alegou erro de entrega e direcionou o pedido para devolução e estorno. De acordo com o cliente, o pacote foi devolvido e entregue no centro de distribuição da empresa no dia 3 de abril. Neste momento, Renato se deparou com outro problema. “Recebi um e-mail onde a empresa disse que o produto enviado para a troca não foi o que tinha solicitado. O problema é que não recebi o celular que comprei”. Por conta disso, o analista fez um boletim de ocorrência e protocolou uma reclamação no Procon. “Não imaginava que teria toda essa dificuldade para resolver o problema. Um desrespeito muito grande”, desabafa. Nesta terça-feira, 11, ele informou que a empresa pediu para esperar por mais 72 horas.

Renato não é o primeiro a passar por essa situação. No mês passado, o jornalista Eduardo Sena, morador de Jaboatão dos Guararapes-PE, na Grande Recife, comprou um iPhone para o pai, mas acabou recebendo um jogo de quebra-cabeças dos Três Porquinhos. A compra também foi efetuada pela Amazon. Outros dois casos semelhantes ocorreram na mesma região. Um corretor também solicitou o mesmo modelo de aparelho celular, mas recebeu fones de ouvido. Após a reclamação, o cliente teve uma nova surpresa: a empresa enviou um pacote livros. Em outro caso no Recife, um jovem acabou recebendo um perfume para bebê, ao invés do celular. A reportagem do site da Jovem Pan entrou em contato com a Amazon e aguarda o pronunciamento da empresa.


JovemPan

Comments


bottom of page