top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Governo federal lança aplicativo para bloqueio de celular roubado ou furtado

Foram mais de 15 casos por dia na região entre janeiro e outubro. Aplicativo e site do governo federal têm como objetivo facilitar o bloqueio do aparelho furtado ou roubado.


Celular Seguro, aplicativo com o qual governo quer inibir roubos de smartphones — Foto: Reprodução

O governo federal lança, nesta terça-feira (19), um aplicativo e um site com sistema para bloquear o acesso a celulares roubados ou furtados no país. O serviço se chama ‘ Celular Seguro’ e vai bloquear rapidamente o aparelho, a linha telefônica e os aplicativos de banco. Além disso, nas próximas semanas, também será possível bloquear SMS e outros aplicativos. 

Segundo o governo, de acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, só em 2022, um milhão de celulares foram roubados no Brasil. Por isso, a necessidade do aplicativo para desestimular esse tipo de crime e reduzir as perdas das vítimas

A ferramenta está disponível no site do Ministério da Justiça e também nas lojas de app da Apple e da Google. A pessoa precisa fazer o download e se registrar com a conta GOV.BR, sendo que cada pessoa cadastrada também vai poder indicar pessoas de confiança, que poderão fazer os bloqueios.
Os bancos, a operadora de telefonia e a Anatel são avisados.

Serviço 'Celular Seguro'


O governo lança, nesta terça-feira (19), o aplicativo "Celular Seguro". O sistema ficará disponível para uso nas plataformas Google Play e App Store. O lançamento oficial acontecerá às 15h.

O aplicativo e o site "celularseguro.mj.gov.br" permitirão que quem teve o celular roubado ou furtado avise várias instituições de uma vez. O serviço têm a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e bancos como parceiros.

Como vai funcionar?


O Celular Seguro deverá agilizar notificações a terceiros sobre roubos, furtos e perdas de celulares. Isso será feito por meio de parcerias entre o governo e instituições como a Anatel, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e instituições financeiras.

FONTE:G1


Comments


bottom of page