top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Opinião com Luiz Fernando Alfredo - 15/02/2024



O sistema atrai àqueles com sede de poder e os amantes do dinheiro fácil


Quem não sonha em possuir bastante dinheiro ou grande poder? É inerente ao ego do ser humano, com pouquíssimas exceções, ter sempre mais e possuir prerrogativas de comando para que se sinta, ilusoriamente, completo e feliz; e quanto mais ele consegue, sua índole é ativada para competir o máximo possível a fim de ultrapassar os seus iguais, mormente dentro do quadrado em que vivem, afinal nossa prosperidade é diretamente proporcional ao giro de riquezas da comunidade.

Esse sentimento de querer bastante ou até o máximo, na proporção do meio econômico onde se vive, é muito louvável, pois, assim que se cria às oportunidades de trabalho para todos. Ousando, criaremos oportunidades para o capital, o trabalhador direto e indireto.

Esses simples conceitos são elementares para o crescimento de qualquer nação, contudo, há de se observar a ética - o que é o certo e o errado e a linha, muitas vezes tênue, entre o bem e o mal.

O parágrafo acima seria singelo e até poético, entretanto é utópico, não fosse a potência que o ser humano imprime as suas perspectivas de ganhar muito e ter todo o dinheiro que puder; daí não há paradeiro para volúpia desses indivíduos e o sistema se forma, encorpa e se torna todo poderoso, vistoso por fora e podre por dentro, mas quem entra não quer sair e quem está de fora querendo entrar cheios de boas ideias, são impedidos pelos longevos estacionados no poder, enraizados pelo conluio até entre adversários, para que ninguém ouse por fim no esgoto de dinheiro fácil. Não estamos dizendo que os componentes do sistema são todos mal intencionados; existem grandes homens que acham errados os arroubos de desperdícios de dinheiro, mas é a lei que estabeleceu desde o início do sistema, e via de regra, não querem ou são fracos para mexer no mesmo e acabam por se beneficiarem também e enquanto o povo não impedir essa sanha lucrativa do sistema nada mudará. Continuaremos mantendo um sistema improdutivo para o país – povo – e um aumento de benesses que fazem dos seus beneficiários um time só, dentro de um “balaio” de vantagens excessivas que vazam para todos que estão no entorno; girando a taquara entrelaçada.

Neste comentário acima estão a casta de políticos e muitos servidores do alto escalão. E quando acrescentamos os grandes sócios do país fica quase indestrutível (empresários, banqueiros e outros seguimentos corruptores que sustentam o sistema para que dure eternamente, se possível, passando de pai para filho). Quaisquer idealistas armados de ideias éticas e patrióticas são detestados por todos sanguessugas, especialmente a Globo; que bom se a globo não existisse!

Estivemos quase sempre governados pela esquerda ou debaixo do totalitarismo, com exceção da época dos militares que salvaram o Brasil do comunismo, quatro anos de Bolsonaro e outros, agora que os retratos dos governos Lula e de Bolsonaro estão lado a lado, para serem comparados e em apenas um ano, com larga margem de vantagem para o Capitão, à extrema esquerda quer tirar o ex-presidente de cena, e os fatos criam mais ódios entre extremos que logo se misturarão ao centrão, Entidades públicas e Privadas, que juntos com o povo apertarão Rodrigo Pacheco e Arthur Lyra para tomar providencias contra a Corte Suprema e o desgoverno Lula.

Não foi nada democrático tirar um ladrão culpado da cadeia para enfrentar um candidato que, digamos, os Ministros do STF e TSE não simpatizavam com ele. E o pior é que não podemos culpar só Alexandre de Morais que não quer enxergar a constituição Federal, são omissos também os outros dez Ministros que aproveitam, cometem suas ilegalidades e se escondem atrás dessa estranha e demasiada coragem que tem o protegido do vampirão ex-presidente Temer.

Sabemos que o sistema é forte, mas, não indissolúvel e como o povo é que manda, não entendemos a força incomum de Moraes.

Estamos assistindo discursos com ameaças veladas através de Parlamentares, Generais e outras pessoas de grande expressão no país, mas, isto é pouco, afinal, a Constituição Federal ainda está valendo de direito é só cumpri-la de fato.

O Executivo não governa, ferrou a economia, gasta sem limites, o ordenamento
jurídico está prejudicado, isso tudo é desordem, falta só, o Congresso Nacional que tem o apoio da maioria do povo e é o seu mais legítimo representante, invocar a GLO, prevista no artigo 142 da CF, que ocorre geralmente nos casos em que há esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em situações graves de perturbação da ordem. Estão perturbando a ordem e o progresso está indo para beleléu.

Essa premissa de que os militares estão se sentindo no mínimo constrangidos ou mesmo desrespeitados em função dos atos acontecidos por determinação do Ministro Alexandre, provocando pronunciamentos dos mesmos, não passarão de palavras que se perdem no ar, no momento de ira, pois, pela história de “bravura” da nossa tropa desde Caxias, não coaduna com suas atitudes atuais, portanto, com certeza deixarão seus companheiros arrolados na tal operação “Tempus Veritatis” – Tempo da Verdade, sozinhos muito longe do código de honra dos Cadetes: Verdade, lealdade, probidade e Responsabilidade.

Como escrevemos em algumas colunas: Heroísmo depende do biógrafo dos vencedores da guerra. Nossos militares não suportaram às críticas aos seus governos de 64 a 85, mesmo com méritos, tendo ajudado à pátria e anistiados os comunistas com benefícios de aposentadoria.

Precisamos enfrentar o sistema de maneira pacífica e nos termos da lei para que, a maior parte dele consiga visualizar a verdade; se o país for mesmo para o beleléu, a maior parte irá junto; tudo será como em Cuba, uns presos, outros mortos, jornalistas amordaçados, liberdade na frente de um fuzil, família desintegrada, religião só no pensamento e...não sabemos o que mais.
Que Deus ilumine os brasileiros!
Luiz Fernando Alfredo

Comentarios


bottom of page