top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Influenciadores são investigados por divulgar falsas rifas na internet


A Polícia Civil do Rio de Janeiro, por meio da Delegacia do Consumidor (Decon) , deflagrou na quarta-feira (17) uma operação para cumprir sete mandados de busca e apreensão contra artistas e influenciadores digitais suspeitos de fazer rifas ilegais pelas redes sociais.

Ao todo, cinco pessoas são alvos da operação e os mandados são cumpridos nas casas dos investigados, em bairros nobres do Rio de Janeiro e de Niterói, São Gonçalo e Magé, na Baixada Fluminense.

Segundo as investigações, os alvos usam artifícios fraudulentos para controlar os resultados dos sorteios e garantir lucro milionário, usado para comprar carros de luxo e mansões.

Entre os alvos, está o influenciador Nathanael Cauã Almeida Souza, conhecido como MC Chefin. O artista tem mais de 6 milhões de seguidores nas redes sociais e é responsável pelos álbuns O Mais Novo Romântico (2023) e Nova Era (2022).
O influenciador Luiz Guilherme de Souza, conhecido como Gui Polêmico, e que tem 4,6 milhões de seguidores também é alvo das buscas. Além dele, Samuel Bastos de Almeida, o “Almeida do Grau”, conta com 441 mil seguidores no Instagram e também é um dos suspeitos pelas rifas ilegais.

Segundo a polícia, a ação tem como objetivo identificar outros integrantes do grupo criminoso e coletar provas de outros delitos cometidos pelos investigados.
Os suspeitos respondem pelos crimes de jogo de azar, crime contra a economia popular e associação criminosa.

Pelas redes sociais, MC Chefin e Gui Polêmico rebateram as acusações e afirmaram que as notícias tratam-se de sensacionalismo da mídia.
Fonte: CNN

コメント


bottom of page