top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Ambientalistas pulverizam tinta laranja no famoso monumento Stonehenge


Ativistas vandalizaram o monumento de pedras do sítio arqueológico Stonehenge, no sudoeste da Inglaterra, na manhã de quarta-feira (19). Dois homens pulverizaram tinta laranja em várias pedras. Imagens mostram que turistas tentam puxar e tirar a tinta da mão dos ativistas do Just Stop Oil, sem sucesso.

A ação durou cerca de 40 segundos. Os manifestantes, identificados como Niamh Lynch, 21, e Rajan Naidu, 73, foram presos pela polícia e uma investigação foi aberta.
Em nota, a Just Stop Oil diz que cobra ações do governo britânico para que o uso de combustíveis fósseis seja eliminado até 2030. "Temos que nos unir para defender a humanidade ou arriscaremos tudo. Exigimos que o nosso próximo governo assine um tratado juridicamente. Continuar a queimar carvão, petróleo e gás resultará na morte de milhões de pessoas".

O grupo diz que usou tinta de farinha de milho laranja, que "logo será lavado pela chuva". O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, condenou a ação, que chamou de "ato vergonhoso de vandalismo contra um dos monumentos mais antigos e importantes do mundo".

A agência de preservação natural e cultural English Heritage diz que investiga se a tinta causou algum dano à estrutura. "Obviamente, isso é extremamente perturbador e nossos curadores estão investigando a extensão dos danos. Stonehenge permanece aberto ao público".

Manifestações do Just Stop Oil fizeram o governo britânico endurecer a lei sobre o direito de protesto. Nos últimos dois anos, o grupo também promoveu ataques a obras de arte e interromperam shows e competições esportivos.
Fonte: O Tempo

コメント


bottom of page