top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Brasil Registra Saldo Positivo na Abertura de Empresas, mas Alta Mortalidade Preocupa


O Brasil registrou um saldo positivo na abertura de empresas em 2023, segundo levantamento da BigDataCorp. Com base nos registros do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), o país teve um saldo positivo de aproximadamente 2,1 milhões de empresas, com a abertura de 3,9 milhões e o fechamento de 1,8 milhão.
Thoran Rodrigues, CEO da BigDataCorp, afirma que o saldo positivo indica saúde no mercado. No entanto, esse saldo caiu desde a pandemia da Covid-19. Desde 1998, o país abriu 60 milhões de companhias, mas atualmente apenas 21,8 milhões estão ativas, o que significa que 63% das empresas registradas estão inativas.
Os dados mostram que mais da metade (51,15%) das empresas não sobrevivem por mais de três anos, e quase 89% fecham em até cinco anos. Após uma década, 99,92% das empresas encerram suas atividades. Rodrigues argumenta que, apesar dos números, não há motivo para alarde, pois existem inúmeros motivos para o fechamento das empresas.
Entre os desafios enfrentados, Carolina de Oliveira, sócia da KPMG, destaca o acesso ao crédito, falta de planejamento financeiro e tributário, e a dificuldade de encontrar mão de obra qualificada e acesso à tecnologia.
Roberto Jalonetsky, CEO da Speedo Multisport, enfatiza a importância de políticas de apoio ao empreendedorismo para ajudar as empresas iniciantes a se organizarem e sobreviverem. Ele destaca que o sucesso de uma empresa depende de diversos fatores, como ambiente de negócios, acesso a financiamento, inovação e capacidade de adaptação ao mercado.
Rodrigues reforça que, dependendo das circunstâncias, o fechamento de uma empresa pode ser positivo, seguindo a filosofia do "fail fast" (falha rápida), permitindo ao empreendedor tentar novamente sem comprometer sua vida financeira.

fonte:CNN

Comments


bottom of page