top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Governo vai licitar as BRs 381 e 040, em MG, no primeiro semestre de 2024

O ministro dos Transportes, Renan Filho, explicou que o edital da 'Rodovia da Morte' está sendo adequado para ser mais atrativo; tema está sendo discutido com o TCU


Ministro dos Transportes, Renan Filho, durante a divulgação da Pesquisa CNT de Rodovias 2023 — Foto: Divulgação: Confederação Nacional do Transporte (CNT) - 29.11.2023.

O ministro do Transporte, Renan Filho, afirmou nesta quarta-feira (29) que a pasta vai fazer 12 leilões de rodovias federais em 2024. Desse total, duas licitações ligadas ao estado de Minas Gerais estão previstas para ocorrer já no primeiro semestre do próximo ano: BR-040 e a BR-381.

Renan Filho explicou que edital do trecho da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, em Minas Gerais, conhecida como “Rodovia da Morte”, está sendo trabalhado “para adequar” o certame “às expectativas mercadológicas”.

“Vamos trabalhar nos próximos dias para adequar o certame às expectativas mercadológicas, para que a gente encontre um interessado na concessão no primeiro semestre do ano que vem. Esse vai ser um dos leilões do primeiro semestre do ano que vem”, afirmou durante coletiva de imprensa após a divulgação da pesquisa CNT de Rodovias 2023.

Este ano o governo federal chegou a levar o trecho da rodovia a leilão, mas, conforme lembrou Renan Filho, não houve concorrentes, e que o assunto está sendo discutido institucionalmente com o Tribunal de Contas da União (TCU).

O ministro explicou que, no leilão deste ano da BR-381, o TCU pediu a modificação do certamente, porque entendeu que as cláusulas do edital eram muito vantajosas para a empresa vencedora. Dessa forma, não houve interessados.

VEJA TAMBÉM


“Tivemos que fazer um entendimento com o TCU que achava que o contrato estava atrativo em demasia da maneira que o Ministério dos Transportes e a ANTT (Agência Nacional do Transporte Terrestre) tinha apresentado. Reduziu-se a atratividade e essa redução de atratividade forçou um leilão vazio, porque aquele é um ativo complexo de administrar”.

O ministro do Transportes pontuou que o trecho da BR 381 é “um ativo complexo” e listou uma série de “riscos”. “Conhecida nacionalmente como ‘Rodovia da Morte’, ela passa por um vale, tem um risco geológico muito grande, muita carga, porque o estado de Minas Gerais é um estado notabilizado pela capacidade de produção, especialmente de minério e também no agro. Carga de adubo, carga de implementos agrícolas, máquinas, minérios”, frisou.

Na avaliação do ministro, esse fluxo intenso de material transportado gera conflito nas cidades por causa do trânsito. “Isso traz um conflito muito grande com as cidades, especialmente com as grandes cidades, pela necessidade de enfrentar o trânsito delas. Nós levamos a leilão a (BR) 381, ela é um ativo complexo pelos riscos que falei e não houve concorrentes”, complementou.

BR-040


Ainda no evento organizado pela CNT, Renan Filho, pontou que o primeiro contrato de concessão previsto para o ano que vem é da BR-040, em Minas Gerais. O leilão vai ocorrer em fevereiro em B3.
O ministro disse que a pasta faria ainda este ano, mas decidiu adiar após ouvir o mercado. “Nós vamos fazer um leilão de abertura do ano na B3, no ano que vem, de um ano que teremos aproximadamente 12 leilões. Será o maior leilão (de rodovias) que o governo federal fará em um único ano", afirmou.

A expectativa, segundo Renan Filho, é realizar 35 concessões novas de rodovias até 2026, quando termina o terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
O ministro dos Transportes disse que atualmente o governo está “otimizando” 15 contratos que estão relicitação, o que perfaz o total de 50 contratos de concessão de empreendimentos em rodovias.

Segurança Jurídica


Renan Filho disse ainda que Minas Gerais “viveu problemas com o governo anterior” devido operações realizadas pela Polícia Federal que, na visão dele, “desestabilizaram investimentos no Estado”. Diante disso, elencou que a pasta que comanda está dialogando com o Ministério Público, o Poder Judiciário e a Controladoria-Geral da União para trazer segurança jurídica aos contratos.

R$ 78 bilhões em rodovias


O Orçamento de 2023 para construção de rodovias foi de R$ 22 bilhões. Renan Filho afirmou que em 2022, foram investidos apenas R$7,5 bilhões em rodovias e que para este ano, o valor vai se aproximar dos R$17 bilhões aportados.


FONTE: O Tempo

Comments


bottom of page